Arquivos do Blog

COLUNA: Individualidades do Sport x Jogo coletivo do Fortaleza

Marcos Aurélio foi peça fundamental na vitória do Sport contra o Fortaleza em 2013 Foto: Diário de Pernambuco

Marcos Aurélio, ainda pelo Sport, foi peça fundamental na vitória contra o Fortaleza em 2013
Foto: Diário de Pernambuco

Por: João Pedro Guedes
Siga o Nota Esportiva no Twitter: @EsportivaNota

Fortaleza x Sport – Castelão, 25/03, 22h
Sport x FortalezaIlha do Retiro, 29/03, 16h
Palpite: Duelo parelho, com leve favoritismo para o Sport

Fortaleza e Sport repetirão o duelo de 2013, naquela oportunidade pela fase de grupos, nesta edição da Copa do Nordeste. O leão pernambucano, mesmo com pior campanha, terá o jogo decisivo em casa.

O Sport não conta com uma campanha das mais regulares na Copa do Nordeste de 2015, são 3V 1E 2D, dentre os tropeços estão as derrotas para Coruripe e Sampaio Corrêa, que foi o líder de fato do grupo B. O time maranhense, após a escalação de um jogador irregular, perdeu sua vaga nos tribunais. No campeonato pernambucano, a história é outra. O rubro negro é líder e soberano no hexagonal, com 24 pontos.

O time de Eduardo Baptista, não conta com um jogo coletivo dos melhores, e nesta temporada, já mostrou que não reage tão bem jogando contra times defensivos, precisa que o outro time também saia para o jogo. Ao meu ver, definitivamente, o Sport dependerá muito de jogadas individuais que poderão surgir com Diego Souza, Élber, Régis. A baixa é o meia atacante Felipe Azevedo, que vive bom momento no rubro negro, mas por conta de uma lesão no joelho ficará no DM por até 3 semanas.

 Com Chamusca, o jogo do Fortaleza encaixou 

Apesar da derrota para o Ceará na última quarta feira (18), desde o retorno de Chamusca para o Fortaleza o torcedor tricolor se sente mais esperançoso. Sente isso pois vê um futebol melhor. Em 20 dias de trabalho, Chamusca conta com 5V 1D, além de comandar o time no jogo do quebra tabu.

Nesta temporada, Chamusca dirigiu o Fortaleza em dois Clássicos Rei, e o Fortaleza foi melhor em ambos. Isso já diz muito sobre seu time que, em 2014, também complicou jogos contra o rival. Como de costume, sua equipe valoriza muito a posse de bola, além de possuir um meio campo compactado e uma marcação adiantada.

Corrêa e Vinicius Hess são figuras fundamentais na equipe de Chamusca. O segundo talvez tenha sido a única real contribuição de Nedo Xavier para o 2015 tricolor. Até Éverton, que com Nedo não tinha mostrado a que veio, passou a jogar bem, inclusive fazendo gols.

Diferentemente do ano passado, o Fortaleza não conta com um dito ”dono do time”, como era Marcelinho. O obediente time tricolor possui como arma principal o jogo coletivo. Talvez o toque final para a equipe seja um camisa 9 eficiente, já que Lúcio Maranhão não vem correspondendo.

Anúncios

COLUNA: O que esperar do Fortaleza com Marcelo Chamusca ?

Técnico está de volta após rápida passagem pelo Atlético-GO  Foto: Kiko Silva

Técnico está de volta após rápida passagem pelo Atlético-GO
Foto: Kiko Silva

Por João Pedro Guedes
Siga o Nota Esportiva no Twitter: @EsportivaNota

O Fortaleza anunciou, na manhã desta segunda feira (2), o retorno do treinador Marcelo Chamusca. Os motivos para o retorno do técnico, informados  pela diretoria tricolor, que agiu rapidamente diga-se, foram que Chamusca já conhece o elenco e o clube. Além do boa campanha em 2014.

Na temporada passada, Chamusca fez pelo leão o que poucos técnicos, neste período de mais sofrimento para o torcedor tricolor, conseguiram: Um Fortaleza competitivo, sobretudo contra o Ceará. As finais, bastante competitivas, representam isso. Talvez o que tenha chegado mais próximo foi Vica, que como Chamusca, bateu na trave por pouco em relação ao acesso.

Vale lembrar os números do técnico no comando do clube da garotada. Em 50 jogos, Chamusca obteve 68,66% de aproveitamento, isto é 28 vitórias, 19 empates e apenas 3 derrotas. 97 gols marcados, um dos melhores ataques do país, com somente 42 sofridos.

A estabilidade de Chamusca em 2014, pode servir de esperança para o torcedor leonino que espera um futuro melhor. Embora inesperada, a volta de Chamusca pode ser o que o Fortaleza precisa para consolidar bons jogos novamente. Logo de cara, Marcelo já terá duas provas de fogo pela frente: terça (3) contra o River/PI, pela Copa do Nordeste, e sábado (7) novamente contra o Ceará, pelo Campeonato Cearense.

Exclusivo: Marcelo Chamusca fala do atual momento do Fortaleza, faz avaliações, e desconversa sobre seu futuro na equipe

O blog Nota Esportiva traz como novidade aos leitores um quadro de entrevistas, trazendo sempre todas as semanas, sobretudo nos dias de sexta-feira, um bate-bola com algum jogador, dirigente, ou algum personagem que esteja envolvido diretamente no esporte local.

Técnico Marcelo Chamusca revela que ainda não decidiu se permanece para Série C: "Ainda não pensei sobre o futuro".

Técnico Marcelo Chamusca revela que ainda não decidiu se permanece para Série C: “Ainda não pensei sobre o futuro”.

O entrevistado da vez é Marcelo Chamusca. Baiano, 47 anos, o treinador chegou ao Fortaleza após boa passagem no comando do Salgueiro-PE. Por ter vindo de um clube considerado “pequeno”, Chamusca se apresentou ao tricolor com grande desconfiança da torcida e da imprensa. No entanto, o comandante logo tratou de jogar as desconfianças de lado e demonstrar seu bom potencial conquistando resultados positivos em campo.

Em quatro meses, 27 jogos na temporada, o Fortaleza, sob comando de Marcelo Chamusca, passou 25 partidas invictas, e apurou apenas duas derrotas. Dentre as equipes do Brasil, apresentou os melhores aproveitamentos individuais e coletivos. Nada mal para um profissional que chegou cercado de incertezas.

Acompanhe a entrevista exclusiva com Marcelo Chamusca, técnico do Fortaleza.

Nota Esportiva: O Fortaleza vinha de 25 jogos de invencibilidade, e de repente perdeu duas partidas cruciais (derrotas para Ceará e Icasa). Como você vem trabalhando o lado psicológico dessa equipe?

Chamusca: Nosso pensamento  sempre foi em jogar o campeonato de uma forma natural, ninguém planejou essa invencibilidade e nem quebrar recordes, mas as coisas foram acontecendo. Eu sempre falei aos atletas que o Fortaleza não é uma equipe imbatível, e nós estávamos esperando acontecer os revés. É dessa forma que eu trabalho, mostrando que a derrota também faz parte, todo mundo trabalha para minimizar, até mesmo porque ninguém quer perder.

Nota Esportiva: O seu ponto diferencial, considerado por muitos torcedores e membros da imprensa, vem sendo por utilizar de jovens da base no plantel profissional. Como que vem sendo o trabalho com o emocional desses jogadores, tendo em vista o momento importante que o Fortaleza vem passando?

Chamusca: Sem dúvidas a participação dos atletas mais jovens vem sendo determinante nessa campanha. Eles foram amadurecendo durante a competição. Eles passaram por muitos obstáculos, por jogos difíceis, clássicos importantes, então eu acho que eles estão preparados, passando por um momento de experiência, prontos para os tipos de dificuldades. Não gosto de impor pressão sobre eles, eu trabalho passando tranquilidade, para que dentro de campo eles possam render com o melhor futebol possível.

Nota Esportiva: Algo que chamou atenção, não só nas arquibancadas mas também por muitos comentaristas, foi a ausência do volante Guto nos últimos jogos. Consequentemente, com a saída dele, o Fortaleza perdeu dois jogos em sequência. O que aconteceu para ele ter sido sacado do time dessa forma?

Chamusca: O Guto fez uma boa sequência de jogos, principalmente na primeira fase. O que pesou negativamente contra o Guto foi sua sequência de cartões. Ele é muito agressivo no sentido de reclamações ao árbitro, e claro que já existe todo um contexto em relação ao Guto envolvendo arbitragem, as vezes ele não merece mas acaba tomando. Já o Corrêa entrou, se encaixou bem no time e aproveitou a oportunidade.

Nota Esportiva: Sabemos que durante essa boa sequência de jogos invictos você recebeu sondagens de outros clubes, mas você preferiu sequer receber as ligações com as propostas. Afinal, qual seu desejo? Independente do resultado no estadual, você fica ou sai do clube para a Série C? 

Chamusca: Eu não penso nisso agora. Meu foco é terminar o estadual, buscar o título. O futuro nós vamos pensar no momento certo.

Técnico do Fortaleza, Marcelo Chamusca foi entrevistado pela equipe do Nota Esportiva.

Técnico do Fortaleza, Marcelo Chamusca foi entrevistado pela equipe do Nota Esportiva.

Nota Esportiva: Chamusca, o tricolor já busca um título a quatro anos e durante esse tempo também o retorno à Série B. Novos fracassos podem custar caro para a diretoria, até mesmo a sua permanência no cargo. Como vem sendo a preparação para o final do campeonato, sabendo que o título estadual aliviaria mais os ânimos da torcida? 

Chamusca: Eu não penso nada negativo no meu trabalho. Não faço reflexão sobre o que vai acontecer com diretoria, muito menos comigo. Eu sou uma pessoa preparada, eu não cai de paraquedas aqui, eu vim para o Fortaleza pela minha história em outros clubes. Não gosto de pensar sobre o que vai acontecer no futuro. Já cheguei aqui ciente das dificuldades, e é por isso que eu procuro sempre dar meu máximo, meu empenho, sempre o melhor durante os 90 minutos para ajudar o clube. Sobre o que vai acontecer, ou não acontecer, só pensarei nisso no momento propício.

Nota Esportiva: Você já chega ao quarto mês a frente do Fortaleza. Em sua analise, quais vem sendo os pontos fortes de seu trabalho? e os fracos?

Chamusca: Os pontos fortes foi a ótima sequência invicta, conseguimos a classificação antecipada na primeira fase, na segunda fase, e a liderança nos dois casos. Além disso, conseguimos uma força muito forte ao longo dos jogos, fazendo com que o torcedor acreditasse na gente.  Já o fato negativo talvez tenha sido a derrota no clássico, porque nós investimos muito nesse jogo, e sabemos que poderíamos ter arrancado um resultado melhor.

 

O blog Nota Esportiva agradece a Marcelo Chamusca pela entrevista e ao departamento de Comunicação do Fortaleza E.C

 

Entrevista e produção: Gabriel Lobo e Amanda Gomes.

Edição: Gabriel Lobo (@gabriellobo10) 

 

Sérgio Soares sinaliza Ceará para o clássico, já Chamusca conta com retorno de jogadores importantes

chamusca soares

Ambos os técnicos prometem o melhor de seus elencos para o jogo de domingo.

Ceará e Fortaleza fazem no próximo domingo o jogo mais atrativo do Campeonato Cearense: o Clássico-Rei. Se por um lado Sérgio Soares aponta seu provável time, por outro Marcelo Chamusca conta com um desfalque certo, o zagueiro Eduardo Luiz suspenso, e com a volta de 3 jogadores para montar a equipe do leão.

Sandro, Bill e Gabriel não treinam 

Em treino realizado hoje, 28, em Carlos de Alencar Pinto, Sérgio Soares não pôde contar com os jogadores Sandro, Bill e Gabriel. Os 3 atletas não treinaram por conta de uma indisposição estomacal. Apesar disso, os 3 devem ser relacionados para o clássico. O Ceará de Sérgio Soares deve ir a campo com: Luis Carlos; Samuel Xavier, Sandro, Anderson e Hélder; João Marcos, Ricardinho, Souza e Felipe Amorim; Tadeu e Magno Alves.

Waldison se recupera

O técnico Marcelo Chamusca ganhou alguns motivos para se alegrar. O treinador tricolor poderá contar com o atacante Waldison para o Clássico-Rei de domingo. Além de Waldison, o lateral Fernandinho e atacante Diego Neves também estão de volta. Em treino hoje no Pici, Chamusca escalou o time titular com: Luís Henrique; Cametá, Genilson, Max Oliveira e Fernandinho; Walfrido, Corrêa, Edinho e Marcelinho Paraíba; Robert e Waldison.

Siga o Nota Esportiva no Twitter: @EsportivaNota

Com apenas um desfalque, Fortaleza enfrenta Guarani de Juazeiro visando a classificação

Técnico tricolor comandou treino de apronto no local do jogo Foto: Nodge Nogueira

Técnico tricolor comandou treino de apronto no local da partida
Foto: Nodge Nogueira

Para o duelo de logo mais em Iguatu, às 16hrs no estádio Agenorzão, Marcelo Chamusca não poderá contar com Fernandinho. O lateral sentiu um problema na coxa e já se encontra na capital para tratamento. Radar deve assumir a posição. O jogo pode selar a classificação antecipada do tricolor para a fase final do cearense.

Guto volta mas não deve ser titular

Após cumprir suspensão automática, Guto está novamente a disposição de Chamusca. Entretanto, o volante não deve retornar ao time titular no jogo de hoje. Danilo Rios, que assumiu o posto de Guto contra o Icasa, agradou e deve continuar no meio tricolor. Assim, o Fortaleza deve ir a campo com: Luiz Henrique; Cametá, Eduardo Luiz, Max Oliveira e Radar; Corrêa, Walfrido, Danilo Rios, Edinho e Marcelinho Paraíba; Robert. 

Arbitragem

Após sorteio, Almeida Filho apita a partida. Seus assistentes serão Anderson Silveira e Ernanes Alves.

Siga o Nota Esportiva no Twitter: @EsportivaNota

Marcelo Chamusca diz está feliz no Fortaleza e nega sondagem do Remo

Marcelo Chamusca confirma que permanece no Fortaleza.

Marcelo Chamusca confirma que permanece no Fortaleza.

Líder absoluto do Campeonato Cearense, invicto, e até então uma campanha incontestável no começo da temporada. O bom momento do Fortaleza fez com que o técnico Marcelo Chamusca recebesse sondagem do Remo/PA. O comante tricolor foi procurado através de uma ligação de um empresário ligado ao clube paraense, mas recusou até mesmo ouvir a proposta que lhe seria ofertada.

“Vou continuar o trabalho aqui no Fortaleza, onde estou muito feliz. Estou focado no jogo de quarta-feira e em todos os objetivos traçados para o longo do ano”, afirmou o técnico nesta segunda-feira (17).

“Eu queria tranquilizar o torcedor do Fortaleza e dizer que sigo trabalhando com o elenco. Estamos fazendo uma ótima campanha e precisamos seguir trabalhando, até porque ainda não conquistamos nada”, ratificou Chamusca, através de sua conta no twitter.

Foco no estadual

Para seguir em alta e manter vantagem para o Guarany, segundo colocado do certame, o Fortaleza enfrenta o Guarani de Juazeiro nesta quarta-feira, às 16h, na cidade de Iguatu. Para o embate, a equipe não poderá contar com o lateral esquerdo Fernandinho, que sentiu dores na parte posterior da coxa.

Gabriel Lobo

@gabriellobo10

Estreantes no Clássico-Rei, Sérgio Soares e Marcelo Chamusca mostram retrospecto positivo

chamusca soares

No próximo domingo, 9, Ceará e Fortaleza farão o Clássico-Rei de número 544 na história. O Vovô possui vantagem nos números: 185 vitórias alvinegras contra 167 tricolores, além de 191 empates. Um fator marcante do Clássico 544 é a estreia, em clássicos, dos treinadores tanto de Ceará como Fortaleza. Assim sendo, o Nota Esportiva faz agora uma pequena retrospectiva do trabalho de cada treinador a frente do seu respectivo clube.

Sérgio Soares

Sérgio Soares assumiu o comando do Ceará na 17ª rodada da Série B em 2013, quando o clube se encontrava na briga pra fugir do rebaixamento. Porém, realizando uma segunda parte de campeonato digna de disputa de título, quase conseguiu o tão sonhado acesso para a torcida alvinegra. Seu primeiro título comandando o alvinegro, ainda que amistoso, foi a Copa dos Campeões Cearenses de 2014. Sérgio já é o segundo técnico com mais tempo a frente do Ceará na gestão Evandro Leitão com quase 7 meses a frente da equipe. O retrospecto de Sérgio Soares é  favorável; são 34 jogos, sendo 18 vitórias, 9 empates e 7 derrotas.

Marcelo Chamusca

Marcelo Chamusca assumiu o comando do tricolor no começo de 2014.O técnico recebeu uma missão que há 4 anos outros treinadores vem falhando: retirar o Fortaleza da Série C. Como bônus, Chamusca, tenta impedir o tetra do maior rival, algo que não acontece desde a década de 90. Uma das características do técnico é dar oportunidade para atletas da base, com isso Edinho e Walfrido ganharam mais oportunidades na equipe. Ambos realizam um papel fundamental no time tricolor. Walfrido é apontado como a revelação do campeonato, já Edinho conta com 8 assistências no certame e vem auxiliando muito bem Marcelinho Paraíba na armação da equipe.  Até agora Chamusca vem se saindo muito bem, o Fortaleza está invicto há impressionantes 19 jogos. São 16 vitórias e 3 empates, com 55 gols marcados e 16 sofridos.

Estreia também no apito

O árbitro da partida será Cleuton Lima. Cleuton, de 38 anos, pela primeira vez na sua carreira apitará um Clássico-Rei. Será a 7ª partida que Cleuton apitará no ano.

Talles Luan
João Pedro Guedes