Arquivos do Blog

COLUNA: Ceará, um time sem comando…

Coluna escrita por Gabriel Lobo

@gabriellobo10

Após saída de Dado, Evandro confirmou a contratação de Silas.

Após saída de Dado, Evandro confirmou a contratação de Silas. (Christian Alekson / ceearasc.com)

 

Nove jogos a frente do Ceará foram suficientes para a diretoria do alvinegro constatar que Dado Cavalcanti não é o nome ideal para seguir no comando da equipe. Na passagem do treinador, foram cinco vitórias, três empates e apenas uma derrota… e mesmo assim Dado caiu, diante de muita pressão por parte da torcida e por membros internos que gerenciam o clube.

As maiores criticas à Dado foram destinadas ao seu padrão de jogo, assim como as contratações (indicadas por ele) que pouco renderam. O ápice da crise veio no empate diante o Fortaleza, por onde, mais uma vez jogando mal na temporada, o Ceará foi dominado pelo seu adversário.

Porém, o que mais preocupa daqui para frente não é o próximo nome que irá assumir (Silas). Ou, se haverá, ou não, uma defasagem de jogadores. A torcida do alvinegro precisa de uma explicação de tudo que vem se passando dentro do clube, principalmente no que se diz respeito aos problemas internos, crises de vestiário. Mais do que isso, essas intrigas precisam ser solucionadas de forma urgente.

Problemas internos

Voltando a um passado bem recente, vamos lembrar do rebaixamento para a Série B em 2011. Naquele ano, apesar de um ótimo primeiro turno, o Ceará sucumbiu aos problemas de vestiário e acabou rebaixado. Na mesma temporada, jogadores abandonaram concentrações sem justificativa nenhuma.

No ano de 2012, outro fator sério, e, até mesmo pior. Sob comando de Paulo César Gusmão, fortes intrigas no vestiário com o meio-campista Rogerinho. O próprio atleta revelou as desavenças com  o treinador. Outro jogador “fritado” naquele época foi o volante Heleno… e, claro, mais uma vez por problemas internos.

Já em 2013, talvez o caso mais estranho de tudo. O Vovô fazia uma Segundona equilibrada, brigava forte para subir. Só dependia de si para o acesso. Eis que, no intervalo do jogo Palmeiras x Ceará, no momento empatado em 1a1, boatos dão conta de uma grande confusão envolvendo os jogadores mais experientes do elenco. O resultado, depois do intervalo, foi uma sapecada de 4×1 que o Palmeiras aplicou, com todos os atletas e comissão técnica deixando o campo sem explicações.

Ainda em 2013, após a fatídica derrota para o Palmeiras, o atacante Mota revelou sua aposentadoria do Ceará depois dos acontecimentos.

Para 2014 a cena não foi muito diferente. Mais uma vez os problemas de vestiário voltaram a tona. Dessa vez, com o alvinegro líder da Série B e fazendo uma excelente campanha na Copa do Brasil. Indícios dão conta de fortes panelinhas e vaidade de jogadores. Nomes como Sousa, Nikão, Amaral, e o próprio técnico Sérgio Soares foram demitidos antes mesmo do final da temporada.

2015, os fatos se repetem

Apesar de cedo, o ano de 2015 também começou difícil nos bastidores. Após o empate por 2a2 contra o Guarani de Juazeiro, o volante João Marcos, um dos nomes consagrados do atual elenco, alegou que os problemas de “falta de vontade do grupo” precisariam ser resolvidos em uma conversa reservada.

As declarações do volante fizeram recordar todo aparato dos últimos anos: os problemas de vestiário permanecem. 

E, como no futebol sempre algum culpado deve pagar, o Ceará não foi diferente dos demais clubes, demitindo seu treinador Dado Cavalcanti.

Muito discurso, poucas ações. Cadê você, Evandro?

Evandro Leitão começou o ano de 2015 prometendo conquistas. Montou um elenco recheado de contratações, trouxe nomes caros, como é o caso de William e Marcos Aurélio, mas até agora as ações não vem surtindo o efeito esperado. Na feijoada organizada pelo clube no inicio do ano, o presidente acalmou os pedidos dos torcedores, chateados com o desastre de 2014, e disse que esse ano seria diferente.

Pelo visto, não.

Mas, como no futebol a principal chave para o sucesso é a paciência, e a torcida alvinegra mais uma vez deu crédito ao mandatário. O problema é: até quando?

Até quando os torcedores vão ter que apoiar um time que joga sem vontade?

Silas é o novo treinador

Após saída de Dado, a diretoria confirmou o nome de Silas Pereira no comando.

 

Gabriel Lobo

 

Visando a Série B, Ceará prepara a contratação de três reforços para o setor ofensivo

O atacante Nikão já chegou ao Ceará e vem treinando a parte física com o restante do elenco.

O atacante Nikão, ex-América-MG, já chegou ao Ceará e vem treinando a parte física com o restante do elenco.

Faltando pouco menos de uma semana para a estreia do Ceará na Série B, a diretoria alvinegra vai preparando um pacotão de reforços visando qualificar ainda mais o elenco que terá como principal objetivo o acesso à Primeira Divisão. Com tais pensamentos em mente, a cúpula do Vovô deve anunciar oficialmente nos próximos dias as contratações de três atletas para compor o setor ofensivo: os meias-atacantes Eduardo e Nikão, e o atacante Gil.

Conheça as contratações

Eduardo tem 20 anos, cearense, revelado pelas categorias de base do Fortaleza. Canhoto e habilidoso, o atleta se transferiu para o Fluminense e chegou a brilhar no sub-20 do tricolor das Laranjeiras, porém, não conseguiu muitas chances no time profissional. Sem espaço no clube carioca, o meia-atacante vem emprestado ao Ceará até o final da Série B.

Já Nikão, que coleciona boa passagem pelo América-MG e por clubes do futebol paulista, tem como principal característica a velocidade. Jovem de apenas 21 anos, o jogador já desembarcou na capital cearense nas últimas semanas, e teve sua contratação confirmada pelo presidente Evandro Leitão.

Por último, Gil, atacante que desempenhou um bom futebol com a camisa do São Bernardo no Paulistão desse ano. Baiano de 23 anos, Gil também atuou por times do interior paulista e jogou por duas temporadas seguidas no Vila Nova-GO. O jogador deve chegar durante a semana para assinar vínculo.

 

Gabriel Lobo (@gabriellobo10)

Siga o Nota Esportiva no twitter: @EsportivaNota

 

Evandro Leitão admite possibilidade de inversão de mando de campo para jogo das quartas de final

Ceará pode jogar primeira partida das quartas de final em casa, e decidir fora.

Ceará pode jogar primeira partida das quartas de final em casa, e decidir fora.

Já garantido na fase de quartas de final da Copa do Nordeste e assegurado na primeira colocação do Grupo C, o Ceará já começa a se movimentar e voltar seus olhares para a próxima fase da competição regional. O alvinegro aguarda as definições do Grupo A, onde sai seu adversário direto.

Com o primeiro lugar do grupo, o Vovô tem direito de disputar as partidas de volta do mata-mata dentro de seus domínios. No entanto, um problema inesperado surgiu ao time comandado por Sérgio Soares, tendo em vista que a Arena Castelão fechará por volta de 10 dias para o show do cantor Elton John, mesma data marcada para o segundo jogo das quartas de final, no dia 26 de fevereiro.

Pensando na situação, o presidente do clube, Evandro Leitão, não nega que existe possibilidades para solicitar a inversão de mando de campo para tais confrontos. Assim, o Ceará jogaria a primeira partida do embate no domingo, 16 de fevereiro, na Arena Castelão, com o segundo jogo sendo disputado fora, nos domínios do adversário.

“Existe sim essa possibilidade, mas, nós da diretoria e a comissão técnica ainda não conversamos sobre esse assunto. Vamos conversar nessa segunda (03) e começar a pensar sobre essa situação. Mas, ainda não se pode descartar a inversão do mando de campo”, alegou o mandatário ao fim do jogo contra o Treze/PB, à Rádio Assunção.

Gabriel Lobo

@gabriellobo10