Entrevista exclusiva: Ferruccio Feitosa fala sobre Copa do Mundo, projetos sociais e o desenvolvimento do esporte local

O blog  Nota Esportiva traz como novidade aos leitores, um quadro de entrevistas, trazendo sempre todas as semanas, sobretudo nos dias de sexta-feira, um bate-bola com algum jogador, dirigente, ou algum personagem que esteja envolvido diretamente no esporte local.

Foto: Reprodução/Facebook

Foto: Reprodução/Facebook

O entrevistado de hoje é o Secretário Especial da Copa  2014 do Estado do Ceará: Ferruccio Feitosa.

A Secretaria Especial da Copa 2014 (Secopa) é o órgão central de planejamento, coordenação, articulação, gerenciamento e controle das ações necessárias à realização da Copa do Mundo da FIFA Brasil 201. Ferruccio Feitosa tomou posse do cargo em Janeiro de 2011.


Confira agora, na íntegra, mais uma entrevista
 do Nota Esportiva !

 

Qual a previsão de término da construção do Centro de Formação Olímpica?

Ferruccio: Dezembro de 2014.

Este será usado pra projetos sociais?

Ferruccio: Claro. Trabalharemos três pilares esportivos; o esporte educacional, de participação e de alto rendimento.

 Quais?

Ferruccio: Estaremos atendendo as escolas públicas e também as comunidades de baixa renda. Estaremos estimulando a iniciação esportiva, com foco nas crianças, jovens e idosos, pois temos consciência que a prática da atividade física é extremamente benéfica para a alto estima e saúde do corpo.

Como você vê a chegada da Copa do Mundo no processo de evolução do esporte no estado do Ceará? 

Ferruccio: Estamos tendo a oportunidade, depois de 64 anos,  de sediar o maior e mais midiático evento do planeta. Não tenho dúvidas que esse megaevento marcará a história da economia e da geração de empregos do estado do Ceará, como também gerará uma exposição inigualável na mídia mundial das nossas belezas naturais, da nossa gastronomia, cultura e nossa genuína hospitalidade. A principal obra da Copa, o Castelão, já deixa evidente um novo conceito em relação ao fortalecimento do futebol cearense. Esse equipamento evidencia a força da torcida em nosso estádio, quando tivemos no ano de 2013 uma das melhores médias de público do país. A Copa do Mundo já está gerando um novo pensar nos clubes, dirigentes e atletas do nosso futebol. Percebemos neles o desejo de buscar cada vez mais a profissionalização e inovação. Certamente, após a Copa 2014, haverá um grande estímulo para buscarem a evolução esportiva no estado do Ceará.

Quais ações o governo vem fazendo para estimular a prática do esporte na terra?

Ferruccio: Quando fui secretário do Esporte do Estado do Ceará (de 2007 até 2010) implantei o maior plano de cobertura esportiva do Brasil. Implantei 356 núcleos esportivos em 100% dos municípios cearenses, onde ofertávamos três modalidades esportivas e alimentação todos os dias para 60 mil jovens cearenses. Também destaco o apoio e fortalecimento das entidades esportivas com passagens para atletas, cursos de capacitação, apoio financeiro para eventos e ainda demos a ordem de início de cerca de 300 obras esportivas. Todas essas ações estão sendo fortalecidas no segundo mandato do governador Cid Gomes e, agora bem recente, o Governador nos deu a missão de construir o Centro de Formação Olímpica, que dará um novo norte para o esporte cearense.

Engrandece para você em saber que a Arena Castelão vem sendo avaliada como um dos principais estádios do mundo?

Ferruccio: A Arena Castelão é exemplo no Brasil e no mundo de agilidade, pontualidade, economia, sustentabilidade, acessibilidade e de uma beleza arquitetônica extraordinária, se não vejamos: finalizamos com quatro meses de antecedência, sendo o primeiro a ficar pronto no Brasil pra Copa 2014; é o único no pais que teve decréscimo de valor (com redução de mais de R$ 100 milhões na licitação), é o que tem o valor de assento mais barato de todos os estádios construídos para as quatro últimas Copas do Mundo; trabalharam no Castelão pessoas com deficiência e egressos do sistema penitenciário; foi o primeiro estádio de Copa do Mundo a receber Certificação Ambiental Internacional; é o único estádio no Brasil com 2,6% da sua capacidade destinado para pessoas com deficiência. Além disso, a arquitetura da Arena Castelão consegue destacar simplicidade, aconchego, alegria, segurança, conforto e hospitalidade que só o povo cearense é capaz de expressar com tanto sentimento.

Qual a importância em receber o prêmio de sustentabilidade?

Ferruccio: Desde o momento da assinatura da ordem de serviço da transformação do Castelão, sempre deixei claro o desejo de construir legados para a sociedade cearense, mas confesso que, nem nos meus melhores sonhos, pude imaginar que construiríamos algo que fosse referência mundial. Sou muito grato a Deus, Ele tem sido muito exagerado comigo!!!

ARENA CASTELÃO E OS CLUBES CEARENSES

Quais os motivos do Fortaleza E.C ainda não ter assinado acordo com a Arena Castelão? 

Ferruccio: As condições foram as mesma para o Fortaleza e o Ceará, digo melhor, os dois clubes montaram a proposta conjuntamente e apresentaram à empresa privada que faz a operação do Castelão. Eu lutei e defendi o que era mais vantajoso para os clubes. Sinceramente, não sei.

O show de grandes astros pode atrapalhar os clubes cearenses, principalmente o Ceará, por não mandarem seus jogos na Arena? 

Ferruccio: Não atrapalha. Sempre nos preocupamos em informar as datas com antecedência aos clubes e à Federação de Futebol do Ceará. O equipamento tem características de multiuso. Não há equipamento similar ao Castelão no mundo que consiga sobreviver somente com futebol.

CEARÁ E A COPA

O estado do Ceará está pronto para receber a Copa do Mundo?

Ferruccio: Com certeza! A única obra no Ceará que tem 100% de relação com o evento é o Castelão e esse está muito bem testado e aprovado. Já realizamos mais de 54 eventos nele. Fizemos eventos de natureza local, regional, nacional e internacional, portanto, estamos tranquilos e seguros de que realizaremos, com a graça de Deus, uma grande Copa do Mundo.

Quais os legados que a Copa deixará ao crescimento do esporte cearense?

Ferruccio: Inúmeros!!! Existem legados antes, durante e após o evento. Tentarei expor alguns de forma sucinta. Por exemplo: são inegáveis as transformações que a cidade de Fortaleza passa na área de mobilidade urbana. Também podemos perceber os legados de ordem social. Para se ter uma ideia, somente o curso de capacitação que estamos realizando em parceria com a Unifor, tem a meta de qualificar 12 mil pessoas em 33 cursos. Na Copa das Confederações, foram gerados 11.126 empregos diretos somente no mês de junho/13, o que representou um acréscimo de 183% em relação a junho/12. Ainda durante o mês de junho, recebemos 59 mil turistas na nossa capital e esses torcedores/turistas injetaram R$ 146 milhões na economia cearense. Portanto, há um forte reflexo na geração de empregos e, consequentemente, na economia do nosso estado com a Copa das Confederações, imagine na Copa do Mundo, onde o evento é infinitamente maior.

Outro aspecto importante diz respeito aos cuidados com o meio ambiente, já que o Castelão é um exemplo do novo conceito ambiental, sendo o primeiro estádio verde da Copa com certificação LEED. E ainda destaco a exposição midiática da cidade de Fortaleza para 208 países. Essa será uma oportunidade única para potencializar o nosso turismo e, consequentemente, gerar oportunidades para os nossos irmãos cearenses.

FERRUCCIO E A COPA 

 O que significa para você, Ferruccio Feitosa, participar diretamente de um ano tão importante para o esporte?

Ferruccio: Estou trabalhando há mais de sete anos nesse projeto e a cada dia me sinto mais estimulado e apaixonado. Tenho consciência que esse é o evento que dará um novo norte na nossa economia, que impulsionará definitivamente o turismo do Ceará, que estreitará as relações comerciais com a Europa e America do Norte. Sediarmos o mais importante e mais midiático evento do planeta, depois de 64 anos e estar à frente em todos os momentos, ou seja, participar do processo da candidatura, ser nomeado o interlocutor com a FIFA/COL, planejar e executar esse megaevento, é uma grande bênção de Deus! Só me resta agradecer a Deus e ao Governador Cid Gomes, que desde o primeiro momento me confiou essa desafiadora e ousada tarefa. Em suma, significa um privilégio, uma graça de Deus por ser o escolhido diante de milhões de cearenses.

Produção, edição e reportagem elaborada por:

Gabriel Lobo – @gabriellobo10
João Pedro Guedes – @jpedroguedes

Anúncios

Publicado em 7 de fevereiro de 2014, em Entrevistas e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: