Bate-bola com Sandro, zagueiro do Ceará. Saiba dos grandes objetivos do jogador para 2014

Sandro, zagueiro do Ceará, contou um pouco de seus objetivos em vestir a camisa do Vovô. (Foto: Divulgação/CearáSC)

Sandro, zagueiro do Ceará, contou um pouco de seus objetivos em vestir a camisa do Vovô. (Foto: Divulgação/CearáSC)

O blog  Nota Esportiva traz como novidade aos leitores, um quadro de entrevistas, trazendo sempre todas as semanas, sobretudo nos dias de sexta-feira, um bate-bola com algum jogador, dirigente, ou algum personagem que esteja envolvido diretamente no esporte local.

O primeiro entrevistado foi o zagueiro do Ceará Sandro, de 25 anos, que chegou ao Vovô no inicio desta temporada e vem chamando atenção pela sua ótima performance nos últimos jogos. Atencioso, o atleta recebeu nossa equipe na sede do clube, em Carlos de Alencar Pinto, e contou de suas pretensões como jogador do Vovô.

Confira agora a entrevista completa e exclusiva do Nota Esportiva com o zagueiro Sandro do Ceará:

NE: Como foi a negociação e por quê você escolheu o Ceará para jogar essa temporada ?

Sandro: Desde o inicio houve um interesse, eu observei toda a importância do clube esse ano, ano do centenário. Me identifiquei com o clube e decidi vir pra cá apesar de outras propostas. E nesse pouco tempo eu creio que fiz a escolha certa

NE: Você tem passagens por clubes do Sul/Sudeste, e até mesmo do exterior. Como vem sendo esse primeiro contato em um time nordestino?

Sandro: O problema é o calor, mas estou me adaptando. Minha família está bem instalada, o pessoal aqui no Ceará é fora de série desde o porteiro ao presidente. Estou me sentindo em casa, tem um pouco de calor mas isso é normal do Nordeste.

NE: O torcedor do Ceará e a própria imprensa, apesar do inicio de temporada e da pouca quantidade de jogos, vem elogiando seu futebol. De que forma você vem recebendo esses elogios?

Sandro: Eu vejo como uma formula de estímulo para trabalhar mais. Não posso me acomodar, a gente sabe o tanto de competição que vamos jogar o quanto é dificil manter o ritmo de jogo, não só eu como os companheiros. Espero dar continuidade nesse trabalho

NE: Ano passado o Ceará sofreu com vários problemas defensivos, você acha que isso aumenta a responsabilidade sobre você para a atual temporada ?

Sandro: Como eu disse na primeira entrevista quando eu cheguei, a gente está começando uma nova história. A gente tem essa responsabilidade, somos cobrados desde cedo, e defensor nem se fala. Mas essa responsabilidad é boa, pois deixa a gente atento e diminui a margem de erro. Assim nossos companheiros podem fazer a diferença lá na frente

NE: E pra você como é jogar ao lado de um jogador tão importante no Ceará como é o Anderson ?

Sandro: Tranquilo, o Anderson é um cara fora de série. Pra mim é gratificante, creio que pra ele também. Nem tenho palavras pra falar dele, de pouco que tenho vivido aqui tem sido bastante especial pra mim e para o grupo.

NE: Sandro você poderia falar um pouco das suas primerias impressões do clube ? Estrutura, Diretoria ?

Sandro: Clube em si ? A gente tá vendo a estrutura que estão nos dando hoje, o departamento médico praticamente completo, a estrutura de musculação, todo suporte clínico e fisiologia, suplementação. Tudo isso faz diferença nessa bateria de jogos que temos no campeonato brasileiro, tem que ter esse suporte. O  presidente faz o que é possível e as vezes até o impossível, para a gente fazer o melhor em campo, para que a gente jogue tranquilo, tendo nosso salário em dia nossa família bem instalada, e tudo isso faz a diferença.

NE: Com esse calendário nacional tão apertado, como vai ser pra você e para o Ceará jogar 4 competições importantes durante o ano ?

Sandro: Tem que ser bem trabalhado, bem administrado. Por isso que a preparação em Janeiro é tão importante, pra a gente aguentar essa bateria de jogos. Professor Sérgio e toda comissão se empenharam, estamos nos lapidando buscando entrosamento para que no final do ano a somatória seja positiva.

NE: Com esses sistema tático do Sérgio, com apenas um volante, você acha que a defesa fica desprotegida ?

Sandro: Parece que está tudo aberto, mas cada jogador tem sua responsabilidade. O próprio Ricardinho, o Souza, por mais que eles saiam para o apoio eles também sabem que tem que voltar para diminuir esse espaço. E essa distribuição de responsabilidade, ela vai ajudando a gente lá atrás.

NE: E para finalizar Sandro, o que significa para você como atleta atuar no centenário do Ceará Sporting Club ?

Sandro: Oportunidade que eu tenho de novamente escrever meu nome na história de um clube. Existem alguns jogadores que passam por clubes para ser apenas mais um, eu quero abraçar essa oportunidade para escrever meu nome na história do Ceará. E estou trabalhando forte para isso.

Em um bate-papo descontraído, Sandro foi o primeiro entrevistado para o quadro de entrevistas do Nota.

Em um bate-papo descontraído, Sandro foi o primeiro entrevistado para o quadro de entrevistas do Nota.

Produção, edição e reportagem elaborada por:

Gabriel Lobo – @gabriellobo10
João Pedro Guedes – @jpedroguedes

Anúncios

Publicado em 31 de janeiro de 2014, em Ceará, Entrevistas e marcado como , . Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: